quinta-feira, 26 de junho de 2008

Minha (quase) primeira sombrinha

Se eu disser que é minha primeira, primeiríssima, sombrinha, não estarei dizendo bem a verdade. Pois houve uma outra, que eu comprei em Pequim, para visitar a Cidade Proibida. Cada um de nós comprou uma sombrinha ao descer do taxi, para enfrentar a fila debaixo da chuva. Depois ela ficou para sempre abandonada no hotel.

Mas esta agora é a primeira que compro assim, sozinha, por livre e espontânea vontade. E que provavelmente me abandonará primeiro. Sempre me recusei a comprar sombrinhas e guarda-chuvas, porque eu tinha uma teoria: "Quando a chuva é fraca, não tem necessidade. Quando a chuva é forte, não adianta." Mas, descendo do metrô no outro dia, começou a chover, havia um homem vendendo sombrinhas na saída, acabei comprando. E descobri que, para chuvas médias, ela quebra um galhão. Ontem, por exemplo, resolvi colocá-la na bolsa antes de sair de casa. Quando começou a chover, fiquei contente. Pela primeira vez, eu estava prevenida.

Ah, também descobri um ótimo uso para minha sombrinha! É assim: estou andando na rua, me protegendo da chuva normalmente. Mas se algum homem fica olhando de um jeito que eu não goste, aponto a sombrinha na direção dele. Além de cobrir meu rosto, ainda dá uma guarda-chuvada na cara dele, se ele se aproximar!!

Esperta mesmo era minha irmã, que desde criancinha andava de um lado pro outro com seu guarda-chuvinha amarelo, fosse para se proteger do sol, da chuva, ou de outras crianças.

3 comentários:

Jéssy disse...

Oi Lian,
Qnt tempo q n venho aqui . rsrs

Adorei sua teoria rs rs
mt engraçada
"Quando a chuva é fraca, não tem necessidade. Quando a chuva é forte, não adianta.".

bjus menina

Maria Cristina disse...

Pode incluir na sua teoria que sombrinha não serve para proteger o pé, hunf... mas sempre carrego uma em tempos de chuva..

Sem Nome disse...

Eu também não usava(e ainda não uso) guarda-chuva.Penso como você, quando é fraca, eu prefiro me molhar, quando é muito forte não vai fazer diferença.E quando é média,você cedeu aos encantos da sombrinha, eu ainda prefiro me molhar, ou levantar o casaco até a cabeça.Mas minha namorada odeia quando não entro debaixo do guarda-chuva com ela, e prefiro me molhar. Eu acho que ele dá um certo trabalho também, e ocupa muito espaço.Seja quando estiver fechado na mochila ou na bolsa, ou aberto, no céu pela rua, esbarrando nos amigos ou nas pessoas. E se você o usa para ir até o carro, você acaba se molhando muito mais tentando fechá-lo ao entrar, do que pura e simplesmente indo sem ele.E depois ele está encharcado e molha o local aonde você deixá-lo.Quem sabe um dia eu também não me renda à eles.Por enquanto, pra mim, tá na chuva é mesmo para se molhar.
Beijão Lian.