segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Uma nova bandeira


Quando me contaram que havia uma proposta para mudar o lema da bandeira do Brasil, dei um grito de felicidade. Sempre odiei "Ordem e Progresso". Fui ao google e me informei: trata-se de um projeto de lei apresentado pelo Chico Alencar e defendido por Eduardo Suplicy. O novo lema sugerido: "Amor, ordem e progresso". Ok, dei uma murchada.

A lógica é recuperar o lema positivista sobre o qual foi construída a ideia de nação brasileira: "Amor por princípio, ordem por base e progresso por fim". Sou dessas idealistas que acreditam que com amor tudo está valendo, confesso. Como já dizia Santo Agostinho, "ama e faz o que quiseres". Não do amor em pequena escala, mas o amor vasto, da doação e comunhão. Mas amor, assim, ao lado de ordem e progresso, acho esquisito. Não simpatizo com a ideia de ordem, muito menos com a de progresso e menos ainda com o Positivismo.

Sonho com um país, quiçá um mundo, construído sobre outras bases.

Um país em que desenvolvimento não pressuponha consumo. Em que a ideia de progresso sequer exista, pois tudo está lá. Tudo é. E tudo basta. Amor puro, doação, comunhão. Um país das pedras e das águas e dos bichos e também dos homens. Todos eles.

Faz tempo que me pergunto qual seria o lema ideal para uma bandeira. Não consegui fugir do "paz e amor". Vasculhei meu dicionário mental e não encontrei nenhuma palavra melhor para o lugar em que eu quero viver. Amor é bastante e base de todas as bases. Amor por si só pressupõe paz. Mas é legal ter também esta palavra explícita assim, já que ideais de nacionalismo fundamentam tantas guerras. Então, para não cair no velho lema hippie, dei uma roubadinha e, na bandeira que criei, mudei a ordem das palavras: "Amor e Paz". Para que o lugar comum e o efeito da frase feita não se sobreponha ao sentido mais profundo de cada uma delas.

Quando eu era criança, aprendi na escola o simbolismo das cores da nossa bandeira. O verde das matas. O amarelo do ouro. O azul do céu. E sempre me parece irônico um grande losango amarelo invadindo nosso vasto verde. Não é isso mesmo? O dinheiro devastando tudo. Por isso, no meu Brasil, troquei as formas retas por um grande sol, amarelo e redondo. Nada de ouro. A mata dividindo espaço com o céu estrelado, apenas.

Sorrio, diante desta bandeira que eu criei e, com ela, diante do país que quero criar. Parece uma paisagem. Nela imagino pessoas sorridentes, unidas e dignas.

Faça esse exercício também: Qual seria o lema e como seria a bandeira do seu Brasil?


13 comentários:

Gabriel Adam disse...

Muito boa a sua proposta de nova bandeira! :) Seria um novo símbolo perfeito pro nosso Brasil!
Bom... Aproveito para dar os parabéns pelo blog. E saiba que vc está estreitando distâncias, mesmo! Arrumou um leitor assíduo em Santa Catarina! Abraços!

Lian Tai disse...

Obrigada, Gabriel! Que bom que você apoia minha proposta! Não custa nada sonhar, né?

Giordano Maçaranduba disse...

Excelente essa bandeira!!! Acho que melhoraria muito ao tirar a contaminação positivista da bandeira. Nada pior que Ordem e Progresso juntos, isso é o auge da biopolítica, do controle dos corpos pelo Estado, ou melhor pelo Leviatã que Hobbes tirou da bíblia.
Eu pessoalmente preferia apenas AMOR, mas mesmo com outra palavra fica infinitamente melhor que o atual. O sol ficou ótimo!!! Não podia ser melhor!!!

Giordano Maçaranduba disse...

Podíamos começar um abaixo assinado pedindo pra trocar a atual por essa nova bandeira!!!

Lian Tai disse...

Também acho que AMOR já diz tudo e pressupõe PAZ, Giordano. E concordo inteiramente com você sobre o positivismo. Ou você concorda comigo. Trocar a bandeira seria lindo! =)

Gabriel Adam disse...

É isso aí, Lian! Se é no sonho que começam todas as mudanças...

Daniel Gnattali disse...

Coisa linda isso tudo.

Lian Tai disse...

<3

Olivier Zoulou disse...

Bien que n'étant pas Brésilien, j'approuve votre proposition.
Bonne chance.

Lian Tai disse...

Uhu! Agora temos apoio do exterior, hehe!

Dudamical disse...

Que ótima ideia: Uma bandeira para os da paz!

Lian Tai disse...

Sim, Duda! Uma bandeira para os da paz! E do amor!

Irrelevante disse...

Isso!