segunda-feira, 14 de abril de 2008

Canção do exílio

Quando me mudei pra cá, eu tinha um professor goiano que me dizia que a saudade que ele tinha de lá era das comidas. Hoje eu entendo bem. Há comidas que eu não encontro aqui. Não com o gosto de lá. Por isso acabei de escrever essa paródia:


Minha terra tem pamonha
Com queijo e catupiri
E tem um suco de milho
Como não encontro aqui.

Nossa mesa é mais farta
Nos aniversários e natais
E a comida que nos falta
Engorda muito mais.

Em beliscar, com as amigas, à noite
Mais prazer encontro eu lá
Minha terra tem espetinho
Com suco de maracujá.

Minha terra tem comidas
Que tais não encontro eu cá
Em beliscar, com as amigas, à noite
Mais prazer encontro eu lá
Minha terra tem espetinho
Com suco de maracujá.

Não permita Deus que eu morra
Sem as comidas dali
Sem o bife acebolado
E o arroz com pequi
Sem que coma a pamonha
Com queijo e catupiri.

4 comentários:

Marina disse...

Por essa eu não esperava.

julia disse...

hahahahah!!! ficou ótimo!

Jéssy disse...

ficou sim rs rs!!!

Seu texto ficou super engraçado ,, adorei rs

Queria falar com vc
me add no msn
jessy_liebe@hotmail.com

bjinhu

boogienwoogie disse...

hahaha compartilho dessa saudade deliciosamente transposta em versos! haha bjo